NA FALTA DO QUE FAZER, INVENTEI A MINHA LIBERDADE

Subir em um palco e interpretar uma canção. Está aí uma das coisas mais grandiosas que fiz na vida; e não digo “grandiosa” pela dificuldade, digo isso pela carga de sentimentos que passam pelo corpo enquanto se está no palco. É algo tão único e inexplicável que a única forma de explicar-vos é com umaContinuar lendo “NA FALTA DO QUE FAZER, INVENTEI A MINHA LIBERDADE”

A Descoberta da Amizade

Arrisco-me a dizer que poucas coisas são tão importantes quanto as amizades de infância. E por quê? Nossos amigos de infância participam de uma fase de nossa existência onde estamos descobrindo o mundo, descobrindo como funciona esse negócio chamado “vida”. Toda vez que lembrarmos de nossas primeiras experiências sobre a Terra, lá estará pelo menosContinuar lendo “A Descoberta da Amizade”

A SOLIDÃO DEVE SER SUA AMANTE, NÃO SUA NAMORADA

“Reservado”. Está aí um adjetivo que ouvi sobre mim durante muito tempo, seja nos relacionamentos amorosos, no núcleo familiar ou em qualquer outro vínculo social. Mas o que seria um cara “reservado”? Praticamente alguém que namora com a solidão e tem dificuldade de expor seus sentimentos para o outro, peremptoriamente face a face. Por esteContinuar lendo “A SOLIDÃO DEVE SER SUA AMANTE, NÃO SUA NAMORADA”

Eu e o Cauã Reymond: separados por uma tal de “genética”

Dias atrás eu ria sozinho. Lembrei-me de certa vez que fui cortar o cabelo. Na época, havia recém-começado a moda de raspar a cabeça nas laterais e deixar o cabelo maior em cima. Falava-se no estilo “Cauã Reymond”. Aliás, ele era um dos protagonistas de uma novela das nove que eu não lembro o nome,Continuar lendo “Eu e o Cauã Reymond: separados por uma tal de “genética””

UMA MÃE É UM ANJO DA GUARDA

Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, lá estará minha mãe, para me guiar, me dar amor, me dar carinho e oferecer uma luz na escuridão. Quantas e quantas vezes já liguei para ela em momentos de agonia, angústia e medo. Momentos em que eu sentia que precisava apenas ouvi-la. Não queriaContinuar lendo “UMA MÃE É UM ANJO DA GUARDA”

O MEU TRIUNFO DA VONTADE

Desde que passei a escrever quase que diariamente, percebi que mesmo quando amamos o que fazemos, ainda sim há de ter disciplina. Às vezes temos aquela quimera do “dom”. “Ah, esse aí nasceu com o dom de tocar violão. Como pode tocar tão bem?” Acontece que, normalmente o artista mostra o resultado final, mostra aContinuar lendo “O MEU TRIUNFO DA VONTADE”

A VISITA DOS MEUS PAIS

Nestes últimos dias, recebi a visita de meus pais. Estávamos há um ano sem nos ver. Como é bom poder abraçá-los novamente e sentir que são os mesmos. Com o mesmo afeto, o mesmo amor, o mesmo carinho, os mesmos trejeitos. É inevitável o sentimento de segurança que me acomete quando estou na presença deles.Continuar lendo “A VISITA DOS MEUS PAIS”

NOTA DO EDITOR #01: ACONTECIMENTOS E AGRADECIMENTOS

Em 2018 me propus a escrever um texto por semana e a publicar meu primeiro livro. Meta cumprida com sucesso. Pode parecer fácil, e, talvez, seja mesmo. Porém, não é só isso que faço da vida — bom se fosse —. Além disso, tentei gravar músicas e vídeos semanalmente. Em meio a todas estas atividadesContinuar lendo “NOTA DO EDITOR #01: ACONTECIMENTOS E AGRADECIMENTOS”

O FOGO ILUMINA MUITO POR MUITO POUCO TEMPO

Parei e olhei pra trás. Pensei comigo se o caminho até aqui valeu a pena. Analisei meus erros, meus acertos, e confesso que errei mais do que acertei. Acho que vai ser assim até o dia da minha morte. Tenho tantas dúvidas e incertezas a respeito das coisas, dos sentimentos, do mundo. Estas incertezas meContinuar lendo “O FOGO ILUMINA MUITO POR MUITO POUCO TEMPO”