FÉRIAS SÃO PARA DESCANSAR, MENOS PARA A MINHA NOIVA

Eu e minha mulher, agora noiva, saímos de férias. Fomos para Porto Seguro, na Bahia. Uma semana antes, estávamos um pouco receosos sobre a viagem. “Quem em sã consciência vai viajar em plena pandemia de COVID-19? E se tudo fechar enquanto estivermos lá? E se os voos forem cancelados? Será que vamos para outro destino?”Continuar lendo “FÉRIAS SÃO PARA DESCANSAR, MENOS PARA A MINHA NOIVA”

MORTE À BURGUESIA!

Na minha infância e adolescência, sempre tive um medo absurdo de apanhar. Sempre evitava ao máximo o conflito para que isso não acontecesse. Não lembro de ouvir a frase espectral que ressoava a dar com pau entre os corredores escolares: “Te pego na saída!” Nem de meninos querendo bater-me e muito menos de meninas querendoContinuar lendo “MORTE À BURGUESIA!”

Agir com o coração

Hoje cedo, enquanto tomava café, sentia-me mal, sentia-me em profunda angústia. Encarava aquela xícara de café preto e pensava o quanto eu sou um desgraçado. Tenho tudo e não tenho nada, sou tudo e não sou nada, tudo ao mesmo tempo. Este paradoxo me deixa, muitas vezes, perdido internamente. Eis a consciência me dizendo: “VocêContinuar lendo “Agir com o coração”

EU TRAÍ A MIM MESMO

Você já foi traído? Eis uma das certezas da vida. Dizem, pelo menos. Nunca esqueço da minha vez. Primeiro namoro. Eu era um jovem ridículo — e qual jovem não é ridículo? —, apático muitas vezes, não tinha tomada de decisão para praticamente nada. Enfim, era um pau mandado. A namorada fazia o que queria.Continuar lendo “EU TRAÍ A MIM MESMO”

TÔ SÓ PELA PRÓXIMA MISSA DE DOMINGO!

Comecei 2021 indo na primeira missa do ano. E fazia tempos que não pisava dentro de uma igreja. Eu usava a desculpa que o meu Deus era pessoal, eu não precisava visitar Sua casa, eu era Sua casa celestial, então bastava eu rezar um Pai Nosso antes de dormir e pronto, dívida paga com oContinuar lendo “TÔ SÓ PELA PRÓXIMA MISSA DE DOMINGO!”

A VIDA É UM SOPRO

a vida é um soproquando nos damos conta, passoude repente aqui estou, com quase trintaaté os dezoito parecia tudo tão sublimeparecíamos todos imortaisnada poderia nos parar, nem mesmo o relógiotínhamos todo o tempo do mundoagora é tudo tão volátil, tão fugaz, tão efêmeroas relações, as pessoas, os objetosé como se a cada ano, a realidadeContinuar lendo “A VIDA É UM SOPRO”

UMA BOA RELAÇÃO AMOROSA É COMO UMA DANÇA

Me perguntaram, tempos atrás, o que eu considerava uma “boa relação amorosa”. Digo-lhe, leitor, que vejo uma boa relação amorosa como uma dança, onde o homem toma coragem e tira a mulher para dançar. E é ele quem deve conduzir a moça pelo salão. A mulher, envolvida nos braços de seu galanteador, deixa-se ser conduzidaContinuar lendo “UMA BOA RELAÇÃO AMOROSA É COMO UMA DANÇA”

CABEÇA PARA DAR E VENDER

A minha cabeça era grande, gigantesca, monumental. Sim, a crônica desta semana é para falar de minha aparência deplorável. Os que me conhecem há tempos se oporão: “Era? Não! Ainda é!” Hoje ela ainda é grande, admito, porém, o contraste com o restante do meu corpo passou a ser menor. Ora, agora eu tenho 108Continuar lendo “CABEÇA PARA DAR E VENDER”

OLHOS FAMINTOS

Ao sentar-me no sofá para assistir a um filme de terror na Netflix, lembrei-me da infância. O leitor já deve ter notado que há semanas venho lembrando da época mais inocente da minha vida. Isso se deve ao fato de obrigar-me a escrever. A escrita me obriga a rebuscar memórias, e como isso é maravilhosoContinuar lendo “OLHOS FAMINTOS”

ANDAR A PÉ CONSTRÓI CARÁTER E LHE ENCHE O ESPÍRITO DE VITALIDADE

Desde que me conheço por gente, ando a pé. Lembro eu, pequenino, a acompanhar minha mãe no itinerário nosso de cada dia: casa, hotel da minha vó, centro, mercado, casa. Eu, vez ou outra, fazia birra. Não queria caminhar. Minha mãe encarava-me com uma face de poucos amigos. Às vezes, apenas com aquele olhar tirânico,Continuar lendo “ANDAR A PÉ CONSTRÓI CARÁTER E LHE ENCHE O ESPÍRITO DE VITALIDADE”