SEXO SEM AMOR

Você, leitor, já se perguntou por que prostitutas não beijam na boca? Comecei bem a crônica de hoje! Pergunto isso, pois alguém, estes dias, mandou um áudio num destes grupos de WhatsApp onde só têm homens casados, e, no áudio, um velho reclamava pelo fato de pagar quinhentos reais para sair com uma garota deContinuar lendo “SEXO SEM AMOR”

SINUCA COM CORDA

Hoje, ao acordar pela manhã, lembrei-me assim, de súbito, de uma expressão da qual faz-me rir desde quando meu primo a apresentou-me: “Sinuca com corda”. Você aí, meu leitor, já identificou do que se trata? Não? Deixe-me explicar-lhe. Na semana do meu casamento, recebemos aqui em casa a família. E sempre quando nos reunimos, aContinuar lendo “SINUCA COM CORDA”

O TARADÃO DA RUA CEARÁ

Não sei se contei na véspera o que irei escrever agora, mas, se já contei, conto de novo. Uns três meses antes do meu casamento, apareci atônito em casa com a ideia de eu e a Adeline nos mantermos castos até o matrimônio. A resposta dela foi um tonitruante “Quê?!” Neste momento, abaixei a cabeçaContinuar lendo “O TARADÃO DA RUA CEARÁ”

AS TRÊS FRAQUEZAS DO HOMEM

Eu não me canso de ouvir o Naldo, o Canalha Honesto. Você, leitor, aposto que também não. O homem já se tornou espectral em minhas crônicas e em minhas lembranças. Hoje trago mais uma de suas teorias. Minto! Teoria é coisa de intelectual que vive a vida em sua alcova se masturbando e lendo autoresContinuar lendo “AS TRÊS FRAQUEZAS DO HOMEM”

OS CANALHAS DESCONSTRUÍDOS

Ainda quando pequeno, na época em que eu era virado em cabeça, pois meu corpo era só coro e osso, lembro-me de uma certa conversa entre adultos sobre uma praia de nudismo. Ora, eu sequer sabia o significado da palavra “nudismo”, mas já roubava as Playboys do meu irmão para venerar as musas que aliContinuar lendo “OS CANALHAS DESCONSTRUÍDOS”

A INTIMIDADE É O SEU RELICÁRIO

Há tempos teço minhas objeções sobre um de nossos maiores relicários: a intimidade. Acredito, quase que de maneira obsessiva, que um dos maiores erros que cometemos na vida, é entregar a nossa intimidade para qualquer transeunte, alguém que não lhe conhece nem a casca, quiçá as entranhas. Sempre que o sujeito entrega sua intimidade assim,Continuar lendo “A INTIMIDADE É O SEU RELICÁRIO”

O PERFIL DO HOMEM CORNO

Estes dias pensava sobre o adultério. Ora, qualquer um que passe por esta existência fugaz, recebe algumas certezas de Deus, cujas marcas ficam cravadas na alma logo após o nascimento. A morte é uma delas. A outra é o chifre. Talvez você esteja pensando: “Se eu tomei, não fiquei sabendo.” Então, provavelmente, você tomou. EContinuar lendo “O PERFIL DO HOMEM CORNO”

PLAYSTATION, FRIENDS E O TESÃO DA MULHER

Vendi meu Playstation 4. Sim. Um dos últimos resquícios de infantilidade aqui de casa, se foi. Agora só falta eu. Digo isso, pois todo homem carrega em si alguma infantilidade. É só reparar quando amigos homens se encontram por aí nos botecos, nas farmácias, nas esquinas, nos mercados. As mulheres muitas vezes não entendem deContinuar lendo “PLAYSTATION, FRIENDS E O TESÃO DA MULHER”

Eis aí outra de minhas obsessões sexuais: o contraste

Nunca gostei de motéis. Sempre preferi um galpão abandonado do que motéis. Escrevi uma crônica há uns dois anos sobre isso. Lembro-me até hoje do meu argumento infalível e irrefutável: no motel, tudo é sexualizado. A cama, o teto, as paredes, o banheiro, tudo. O sexo, o desejo entre o casal, é apenas mais umaContinuar lendo “Eis aí outra de minhas obsessões sexuais: o contraste”