PAZ MUNDIAL

Por que fazemos guerras? Por que matamos uns aos outros? Por que traímos? Por que roubamos? Porque somos algozes de nós mesmos? Se você acredita no bom selvagem de Rosseau, é melhor parar de ler este texto por aqui. Sim, caros leitores, somos cruéis por natureza. Antes de tudo, somos selvagens, e não somos bons,Continuar lendo “PAZ MUNDIAL”

MERITOCRACIA

O que é a meritocracia? Um sistema de sociedade que beneficia os melhores. E você me perguntará: tu acredita em meritocracia? Eu lhe responderei: sim, acredito! Perdi alguns “amigos” de facebook por causa disso; pessoas que não quiseram nem debater o assunto. O argumento mais usado por esses “agentes sociais”, e eu acho que éContinuar lendo “MERITOCRACIA”

OS BEM RESOLVIDOS

Desconfio de todas as pessoas que se dizem “bem resolvidas”. Isto é reflexo da nossa sociedade atual, onde todos querem parecer felizes, independentes e inteligentes; e no fim, as coisas começam a ficar tão chatas, mesquinhas e superficiais que nós brochamos. Digo isso, pois me vejo em um mundo exatamente assim. Agora com o FacebookContinuar lendo “OS BEM RESOLVIDOS”

OH, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO!

Huxley, em seu clássico Admirável Mundo Novo, de 1932, começou a mostrar o que a sociedade poderia se tornar um dia. Ele e George Orwell são os únicos “videntes” que acredito, pois vivo em um mundo tal qual é tão bem escrito nos livros de ambos os autores, que me assusto com as semelhanças. HojeContinuar lendo “OH, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO!”

VIAGENS FILOSÓFICAS

Quando eu era pequeno gostava muito de viajar com meu pai. Odiava viajar com a minha mãe junto; acho que me sentia com mais liberdade quando ela não estava. Era regra: em época de férias da escola, chegava em casa e arrumava as malas para passar um mês inteiro na estrada. Meu pai é caminhoneiroContinuar lendo “VIAGENS FILOSÓFICAS”

PESSOAS DE PLÁSTICO

É difícil mudar comportamentos, eu sei. A criação de cada um, somado com a genética nos dá o nosso inexorável caráter. Tive sorte na minha criação, e tirando fora minha feiura, tive sorte também na minha genética. Aprendi a ser verdadeiro naquilo que vale a pena. Aprendi a dar valor nas coisas, portanto, às vezesContinuar lendo “PESSOAS DE PLÁSTICO”

CARTA À MINHA FAMÍLIA

De: Guilherme Müller Angra em 30/12/2014 Para: Ivan Luiz Carniel Angra; Ivete Müller Angra e; Caetano Müller Angra Pai, mãe, irmão, estes últimos dias fiquei a refletir sobre o nosso vínculo familiar. Sobre como nos relacionamos um com o outro. Na minha colação de grau, quando estava sentado lá no palco, observei vocês de longeContinuar lendo “CARTA À MINHA FAMÍLIA”

DE VOLTA AO SOLO SERRANO

Depois de um ano, voltei à minha cidade natal: São Francisco de Paula – RS. Vim passar minhas férias aqui. Aliás, neste exato momento estou aqui no meu antigo quarto, sentado na minha velha cadeira, olhando para o céu estrelado do Rio Grande do Sul, sentindo a lufada do vento fresco de cima da serraContinuar lendo “DE VOLTA AO SOLO SERRANO”

REFUTANDO UMA FEMINISTA

Ao ler este texto aqui: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/porque-fetiche-nao-se-discute/ fiquei com a obrigação de refutá-lo. Ela começa o seu texto assim: “Acontece que a hipocrisia humana não conhece nem mesmo os limites sexuais. Pensei sobre isso outro dia, quando ouvi um diálogo – no mínimo – revoltante. “Eu já fiquei com mulheres.” “Sério? (cara de babaca assustado)”. “Sério.Continuar lendo “REFUTANDO UMA FEMINISTA”

NOITE FRIA

            Já era uma da madrugada. Eu estava entediado dentro do apartamento. Precisava de ar, ver movimento, ou apenas, caminhar. Me aprumo rápido e logo estava na calçada. Era uma madrugada fria, não havia muitas almas perdidas a essas horas nas ruas. Normalmente encontro pessoas interessantes nestas saídas imprevisíveis. Naquela sexta, achava que não encontrariaContinuar lendo “NOITE FRIA”