Meu Terceiro Livro: Ninguém Deveria Envelhecer Sozinho

Sim, meus queridos, o meu terceiro livro está pronto! Para quem chegou assim, de supetão, deixe-me dar-lhe um resumo do que é o Ninguém Deveria Envelhecer Sozinho: NINGUÉM DEVERIA ENVELHECER SOZINHO é uma obra confessional. Todas as crônicas, os artigos, os poemas, os contos e as palavras que estão neste livro são uma tentativa quaseContinuar lendo “Meu Terceiro Livro: Ninguém Deveria Envelhecer Sozinho”

CATÓLICO NÃO-PRATICANTE

Perguntaram-me, lá no Instagram, como voltei para a igreja. Achei uma questão adequada para escrever uma crônica. Já escrevi outras crônicas tratando do tema. É impossível falar sobre si mesmo sem trazer suas crenças ou descrenças. E esta é uma questão que, por muitas vezes, me pego pensando. Por este fato, não é possível umaContinuar lendo “CATÓLICO NÃO-PRATICANTE”

AS TRÊS FRAQUEZAS DO HOMEM

Eu não me canso de ouvir o Naldo, o Canalha Honesto. Você, leitor, aposto que também não. O homem já se tornou espectral em minhas crônicas e em minhas lembranças. Hoje trago mais uma de suas teorias. Minto! Teoria é coisa de intelectual que vive a vida em sua alcova se masturbando e lendo autoresContinuar lendo “AS TRÊS FRAQUEZAS DO HOMEM”

OS CANALHAS DESCONSTRUÍDOS

Ainda quando pequeno, na época em que eu era virado em cabeça, pois meu corpo era só coro e osso, lembro-me de uma certa conversa entre adultos sobre uma praia de nudismo. Ora, eu sequer sabia o significado da palavra “nudismo”, mas já roubava as Playboys do meu irmão para venerar as musas que aliContinuar lendo “OS CANALHAS DESCONSTRUÍDOS”

O HOMEM DO CANTO

Estes dias, enquanto estava numa sessão com um paciente, de súbito, emocionei-me. Enchi os olhos de lágrimas ao deparar-me com um ser humano que tentava falar suas angústias e as frases saíam pela metade. O raciocínio era cortado, tolhido, ceifado. Era nítido o turbilhão de sentimentos que estavam dentro daquela alma ansiosa, que mexia aContinuar lendo “O HOMEM DO CANTO”

O CASAL DE MEIO SÉCULO

Como chegar nas bodas de ouro? Cinquenta anos ao lado de alguém; alguém que lhe conhece desde a casca até as entranhas. Confesso a você, leitor, que quando me deparo com um homem e uma mulher cujo tempo de convivência ultrapassa o meio século, encanto-me. Ora, estou diante de um milagre! E ratifico: quanto maisContinuar lendo “O CASAL DE MEIO SÉCULO”

HOMEM CHORA, SIM, MAS…

Desde que conheci minha noiva, vez ou outra, ela vem com a máxima: “Amor, você não chora? Nunca te vi chorar!” Realmente, é raro eu chorar, assim como a maior parte dos homens. Já ela, não pode assistir a um filme mais dramático que, em minutos, está aos prantos. Acabei de lembrar-me de minha mãe.Continuar lendo “HOMEM CHORA, SIM, MAS…”

A INTIMIDADE É O SEU RELICÁRIO

Há tempos teço minhas objeções sobre um de nossos maiores relicários: a intimidade. Acredito, quase que de maneira obsessiva, que um dos maiores erros que cometemos na vida, é entregar a nossa intimidade para qualquer transeunte, alguém que não lhe conhece nem a casca, quiçá as entranhas. Sempre que o sujeito entrega sua intimidade assim,Continuar lendo “A INTIMIDADE É O SEU RELICÁRIO”

DO PÓ VIESTES, AO PÓ VOLTARÁS

Há tempos escrevi uma crônica sobre uma ida no cemitério com minha mulher. Aliás, fora uma das melhores crônicas que já escrevi. Hoje, volto-me ao cemitério e, graças a Deus, vivo. Um dia irei ao cemitério para não voltar, mas espero que tal dia demore a chegar. Ora, tenho apenas 29 anos, ainda não casei,Continuar lendo “DO PÓ VIESTES, AO PÓ VOLTARÁS”

O PERFIL DO HOMEM CORNO

Estes dias pensava sobre o adultério. Ora, qualquer um que passe por esta existência fugaz, recebe algumas certezas de Deus, cujas marcas ficam cravadas na alma logo após o nascimento. A morte é uma delas. A outra é o chifre. Talvez você esteja pensando: “Se eu tomei, não fiquei sabendo.” Então, provavelmente, você tomou. EContinuar lendo “O PERFIL DO HOMEM CORNO”