Talvez o problema seja você, e não o mundo.

Você entrou em diversos relacionamentos e naufragou? Costuma ter o “dedo podre” para o sexo oposto? Desacreditou no amor após tantas decepções? Costuma rotular suas relações antigas como “tóxicas”? Leia este texto. Provavelmente ninguém nunca lhe disse isso assim, na fuça, mas, provavelmente, você está mascarando suas sombras, projetando seus defeitos nos outros e nunca olhando para dentro de si. Resumindo: talvez o problema seja você, e não o mundo.

É normal mascararmos coisas ruins em nós. E por que fazemos isso? Nosso ego não gosta de ser humilhado, de sair perdendo, de sentir-se inferior. Então, para se proteger, ele usa de alguns artifícios: projetando o seu defeito em outras pessoas ou mascarando suas fraquezas com palavrinhas bonitinhas.

Eu, tempos atrás, me sentia “o cara” quando dizia por aí que eu era um homem demasiadamente prudente. A verdade era que eu estava mascarando algo em mim: uma covardia monumental. Sim, meu caro. Eu era um covarde de uma figa que me apegava ao planejamento, à organização, mas no momento de colocar o pau na mesa, eu recuava com a justificativa do “é muito arriscado seguir adiante”. Eu era um covarde. Ponto final.

Olhe para dentro de si. Quantas coisas ruins você está mascarando com palavras e conceitos vazios? Como aqueles que dizem ter uma “personalidade forte” ou “sou muito intenso”. Quantos defeitos seus você está projetando nos outros? Pense na pessoa que você mais odeia, mais possui ressentimento, mais faz fofoca dela para os outros… pensou? Ora, talvez essa pessoa possa ser um espelho seu. Eu sei, é difícil fazer esta análise. Dói, mas vale a pena.

Só pelo fato de você tentar enxergar as suas sombras, você já está na frente da maioria quando o assunto é desenvolvimento pessoal e autoconhecimento. E por quê? Porque não há nada mais forte do que uma pessoa consciente de si mesma. Consciente de suas sombras, suas maldades, suas virtudes, suas falhas, suas fraquezas e suas forças.

É maravilhoso conviver com alguém que se conhece ou está aberto a esta busca, pois, normalmente, o que inicia o caos dentro de qualquer relação, é a ignorância sobre si mesmo.

Publicado por Guilherme Angra

É escritor e psicanalista. Publicou seu primeiro livro em março de 2018, Quando a Vida Vale a Pena: Reflexões sobre o Amor e Outras Doenças. Depois disso, publicou seu primeiro romance em fevereiro de 2020, o Depois de Nós. Escreve textos semanais em suas redes sociais desde 2018. Em 2021 iniciou seu maior projeto até então, o Querido Sobrevivente, que tem como objetivo ajudar as pessoas a construírem uma vida com substância. Faz postagens regularmente em suas redes sociais trazendo reflexões da vida como ela é, e oferece atendimento psicoterapêutico de forma online e presencial.

Um comentário em “Talvez o problema seja você, e não o mundo.

  1. Texto interessante. Realmente nós seres humanos, inclusive eu, temos a mania de ver apenas os defeitos e a hipocrisia do outro. Como você menciona é difícil querer enxergar os próprios defeitos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: