Quando você tem algo a dizer, o silêncio é uma mentira

Eis uma das maneiras mais comuns de se chegar ao ressentimento: se calando diante da tirania. Tirania nada mais é do que uma relação humana de injustiça, ou seja, quando uma das partes é opressora e a outra é a oprimida.

E todos nós iremos passar por isso na vida. Tanto no papel do opressor, quanto no papel de oprimido. Pense em um relacionamento amoroso, quando a mulher trata o marido como se ele fosse um nada, e este marido aceita este papel; pense numa relação de chefe e subordinado, onde o chefe humilha e denigre seu liderado, e este liderado aceita este papel. Nestes casos, o silêncio do oprimido passa a ser uma mentira. Mas o silêncio é apenas o início de algo maligno que passa a se formar dentro do oprimido: o ressentimento.

E por quê? Como o oprimido não tem a coragem de enfrentar a tirania, ele passa a criar fantasias destrutivas contra o seu “algoz”. Sim, o chefe passa a ser visto como a pior pessoa da face da Terra. É um monstro, é alguém que deve ser exterminado. E o oprimido guarda este rancor, este ódio, este ressentimento. Isto tende a não acabar bem. No melhor dos casos, o oprimido passa a ser um fofoqueiro, um reclamão e um invejoso contumaz. No pior dos casos, este oprimido se rebela de maneira violenta contra o seu “algoz”, chegando muitas vezes a agredi-lo fisicamente em um momento de fúria e cólera, ou ainda, esta violência é descarregada em um terceiro:

Quando sai uma notícia daquelas onde um homem, numa briga de trânsito, mata seu semelhante, isso foi o estopim, isso foi a bomba de ódio, rancor e ressentimento explodindo. As pessoas se tornam malévolas quando se afundam em ressentimento. Abel que o diga.

Sentimentos são carregados de energia, eis o perigo de guardar o ódio dentro de você durante muito tempo. Então, por mais que você se silencie por fora, por dentro há um emaranhado de sentimentos em erupção. Por isso a importância de se impor, de não se calar diante da injustiça. Quando você se impõe, você não se torna ressentido, você se torna alguém mais forte. E a única forma de uma relação funcionar, é quando ambos são fortes, é quando ambos estão dispostos a negociar. Caso contrário, a única relação que prevalecerá será de opressor e oprimido.

Publicado por Guilherme Angra

Me chamo Guilherme Angra, sou um escritor com dois livros publicados e diversos textos postados na internet. (Crônicas, artigos, contos, poemas). Me formei em Administração, pós-graduei-me em Gerenciamento de Projetos e atualmente estudo Psicanálise. Além disso, crio conteúdo nas plataformas do YouTube, Facebook e Instagram. Meu conteúdo baseia-se em reflexões filosóficas sobre as várias nuances da vida: relacionamento, felicidade, tristezas, angústias, trabalho, finanças, intelecto e etc. Espero poder ajudá-lo de alguma forma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: