“Não é não?” Consultório da Patifaria #06

Vamos às dúvidas amorosas de nossos leitores:

Serei direta: estou apaixonada por um homem casado. A gente se encontra toda segunda-feira, no horário de almoço para a mulher dele não desconfiar. A nossa relação é ótima. Dias atrás perguntei pra ele quando iria me assumir. Ele riu. Perguntei mais uma vez e o clima ficou pesado. Ele ficou em silêncio. Acontece que desejo um relacionamento sério com com este homem. Não quero mais ser sua amante.

Helena

GA: Eu imagino o quão ótima deve ser esta relação?! Tome tento, mulher! Dar para um homem casado é o caminho para o caos completo na sua vida. Entenda que para o homem existe a mulher para trepar e a mulher para amar/trepar. Pela reação dele ao ser questionado sobre assumir uma relação contigo, você é a primeira opção.

E mais: este homem é um mau-caráter, e, mesmo que ele largue a esposa para ficar contigo, este relacionamento se originou de mau-caratismo. As pessoas não conseguem ter um mínimo de visão a longo prazo. Pensa comigo: lá na frente, quando o relacionamento de vocês cair na rotina, o desejo sexual dele diminuir por você (isso vai acontecer!), provavelmente ele vai ter outra amante, e, mesmo se não tiver, você vai pensar que ele tem, pois o safado já fez isso antes… quando te conheceu.

Fala Guigão, acompanho o teu trabalho há algum tempo lá pelo YouTube e também pelo teu site. Pensei em te mandar este e-mail após um fato que ocorreu comigo dias antes de começar a quarentena. Eu estava em uma festa com um amigo e sua namorada (conheci a namorada dele neste dia).  Ela vestia uma saia mais justa que a lei de Deus (como você fala nos seus vídeos). O problema é que esta namorada ficou me dando mole a festa inteira. Ficava de olharzinhos e quando meu amigo ia no banheiro ela se aproximava de mim e então dançava e rebolava sua raba em minha direção. Confesso que fiquei constrangido e excitado ao mesmo tempo. No outro dia, ao entrar no meu instagram, tinha um direct dela dizendo: “Gostou de ontem à noite?” Não respondi e decidi enviar este e-mail. O que faço?

Anônimo

GA: Fala, meu caro. É uma regra fundamental entre os homens: não se pega mulher de amigo! Deixando isto claro, vamos para a próxima: seu amigo se meteu em uma enrascada, pois resolveu namorar com uma moça que não consegue prender a periquita na calcinha. Eu me admiro em como alguns homens são tão paspalhões de não conseguirem notar a alma “serelepe” de algumas meretrizes, e então, começam um relacionamento sério fadado ao chifre.

Normalmente o homem sabe onde está se enfiando, sejamos sinceros. Sabemos aquelas que podemos ter algo mais sério, sabemos àquelas que podemos apresentar à família, sabemos àquelas que podemos construir um futuro. Eu entendo que a paixão pode deixar o apaixonado com a visão um pouco turva, mas é aí que você entra: traga luz para o seu amigo. É um óbvio ululante que esta moça não vale um namoro. E, se você tem apreço pela amizade, chame seu amigo para uma conversa. Inclusive mostre a ele esta mensagem que recebera da meretriz no direct.

Eu tenho consciência que não é algo fácil chegar para ele e falar: “Sabe essa mulher que você está apaixonado? Então, ela não v  ale nada. Inclusive deu em cima de mim ontem à noite na festa.” Há um risco iminente de vocês brigarem, porém, seja homem, honre seu saco, encare o conflito, fale o que está acontecendo para o seu amigo e sua consciência lhe agradecerá quando deitar-se na cama antes de dormir.

Grande abraço.

 

Você acredita naquela máxima que as mulheres estão dizendo de que não é não? 

Fábio

GA: Não! Esta máxima não leva em conta uma das características principais de uma conquista: o risco. Quantas vezes a mulher, para fazer aquele jogo clássico da sedução, diz um “não” para o galanteador? Diversas vezes. E é isto que instiga o desejo. Mas o homem precisa ter bom senso, pois se a mulher diz um simples “não” com eufemismos e olhares de cigana oblíqua e dissimulada, pode ser que o “não” signifique “insista mais, por favor!”. E você então arrisca e a moça resolve lhe dar uma chance. Após alguns anos, vocês dois então  se casam e sua esposa engravida: uma menina vem aí! E anos depois o fruto deste amor se torna uma feminista que vocifera aos quatro ventos esta máxima do “não” é “não” em qualquer hipótese, sendo que ela própria só está aqui na Terra, pois seu pai assumiu o risco anos atrás de tentar passar por cima do “não” que recebera de sua mãe, assim conseguindo conquistá-la. Irônico, não?!

 

Guilherme, tenho 17 anos e gosto de sair com caras que tenham assunto, sejam inteligentes, que além de sexo, haja conversa. Só que os caras mais velhos ficam com medo por eu ser menor de idade. O que eu faço, espero ter 18 ou pego um crianção de 16?

Anônima

GA: Vá estudar, cacete! Desenvolva seu intelecto, aprimore sua personalidade, torne-se espirituosa, forme um caráter invejável e depois pense em relacionamento. Ficar saindo com caras a esmo sem compromisso algum vai lhe custar caro no futuro.

______________________________

Mande sua dúvida, relato, xingamentos para: mullerangra@gmail.com

Caso alguém se interesse em assistir o vídeo do Consultório:

Um comentário em ““Não é não?” Consultório da Patifaria #06

  1. Bom dia! Sobre o não é não”, acredito que essa fama de “na verdade o não é sim” está diminuindo. Pelo menos, é o que tenho percebido no meu meio. Bem, tomara. E tomara que os homens comecem a não aceitar esse comportamento nada sincero, pode ser um caminho para a mudança. Abraços 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s