“Ter ou não ter um pau-amigo?” Consultório da Patifaria #03

Olá, meus caros. A esta altura, vocês já entenderam do que se trata este consultório, então vamos às dúvidas de nossos confrades:

Ter ou não ter um pau-amigo?

Olá GA! A história é a seguinte: sempre tive um amigo que parecia haver uma química entre nós quando estávamos sozinhos. Tempos atrás, resolvemos colocar à prova esta química: transamos. Depois disso, combinamos de continuarmos amigos com sexo incluso. O problema é que chegamos à conclusão que não tem sido assim tão bom. Acho que falta o romance e a espontaneidade, mas como é que se insere isso quando somos apenas amigos? É possível ter as duas coisas?

Andreia, 29, PR

GA: Não! Não é possível ter as duas coisas. Sinto-lhe falar este óbvio ululante. Pensa comigo: a partir do momento que tu precisas de um romance, de uma noite de conchinha ao lado dele, de jantares à luz de velas, há de se ter uma intimidade onde uma amizade não pode prover. Eu nunca levaria uma “chana-amiga” para um programa romântico. Isto requer um relacionamento amoroso, como um namoro, um casamento.

Amizade com sexo incluso é sempre melhor para o homem. Acredito ainda que só você está insatisfeita nesta relação “pau-amigo”. Ele deve estar saltitando, pois além de ter você: uma garota legal e que ainda transa com ele, o rapaz não necessita de responsabilidade nesta relação. O rapaz pode continuar a caçar outras moças de bom coração enquanto tem uma fixa a esperar por ele.

Só mais uma vez: não é possível ter um pau-amigo romântico. A partir do momento que começa o romantismo de ambos os lados, foi-se a amizade em troca de uma relação amorosa. Agora a dúvida é: ele aceita namorar contigo? Eis a questão…

Caro GA, tenho um namorado há quatro anos e foi com ele que perdi a virgindade, tudo corre bem tirando o fato que nunca tive um orgasmo quando fazemos sexo. Sim, sozinha consigo ter, mas com ele nunca aconteceu. Qual será o problema? Enfatizo que nunca tive outro parceiro e que por isso não sei se isto é normal ou não, se é um problema meu ou dele ou se somos apenas incompatíveis.

Bruna, 19, MG

GA: Mulher, pelo amor de Deus, guie este pobre homem quando estiverem no ato. Ensine-o a pegá-la de jeito. Isto é, se você o ama e vê um futuro com ele. Pensa assim: nem todo homem vai adivinhar este quebra-cabeça chamado “gozo feminino”. Do mesmo jeito que ele é o teu primeiro pau, talvez você seja a primeira chana dele. Eu sei que pode parecer um pouco broxante ser uma instrutora na hora do sexo, mas serão só algumas vezes, depois o rapaz pega o jeito. O que não dá pra fazer é ficar reclamando aos quatro ventos sobre “não gozar com seu namorado” sendo que você nunca abrira o jogo na relação. Poxa vida, você já sabe como chegar lá, custa compartilhar com ele? Eu até entenderia caso você nunca tivesse gozado, mas a situação aqui é outra.

O que mais um homem quer no sexo é ver sua fêmea urrar, berrar, gozar de prazer. Quatro anos é muito tempo: abra o jogo com ele imediatamente sobre isso.

Boas gozadas pra vocês.

Olá Guilherme, conheci um cara pelo Tinder, conversamos durante uma semana e então combinamos um encontro no cinema para assistir ao filme Malévola. Ele foi super atencioso e gentil. Após o filme compramos sorvete e sentamos em um banco do shopping. Nos beijamos ali. Após alguns minutos resolvemos ir embora, mas não porque eu queria fazer alguma coisa, mas porque estava ficando tarde. Paramos em frente ao meu apartamento. Nos beijamos no carro e as coisas realmente começaram a esquentar. Quando percebi, estávamos no meu quarto e fizemos o que tínhamos que fazer. Eu gostei.

Depois disso, ele mudou completamente e mal respondia minhas mensagens. O pior foi ir ao shopping semana passada e encontrá-lo com outra menina na fila do cinema. Vocês homens não prestam.

Jéssica, 24, PR

GA: Barbaridade… Malévola? É óbvio que este cara é um legítimo canalha. Nenhum homem gostaria de assistir Malévola no cinema. Ele poderia até ir, mas antes iria sugerir outro filme, no mínimo. Entenda que um homem querendo comer uma mulher poderá fazer qualquer coisa, colocar qualquer máscara (e este é o problema: a máscara). O que você precisa melhorar é o faro para perceber quando se trata de um canalha completo ou quando se trata de um homem normal. Não vou ser hipócrita aqui e dizer que um homem necessita ser totalmente sincero ao se dirigir a uma mulher. Se fosse assim, estaríamos extintos há anos. Mas poxa vida, o cara aceitar assistir Malévola sem retrucar? Aí está a sua inocência. Obviamente se tratava de um canalha de marca maior.

E outra: não se faça de desentendida, dona Jéssica, “Quando percebi estávamos no meu quarto e fizemos o que tínhamos que fazer.” Como quem diz: “Nossa, que loucura, quando percebi eu estava cavalgando em cima dele.” Tu sabia desde o começo que poderia rolar o sexo. Aliás, suspeito que depilou a champoula dourada e colocou a melhor calcinha antes de sair de casa. Mulheres…

No fim das contas, todos sabemos que vocês gostam dos canalhas pelo simples fato que se trata de um desafio. Vocês acham que podem mudar o canalha. Que coisa, não?!

E mais: não vá culpar todos os homens do planeta pelo fato de seu erro fatal de não perceber aquela prova escandalosa batendo na sua face: Malévola.

Mande sua dúvida, relato, xingamentos para: mullerangra@gmail.com

Pra quem preferir assistir ao vídeo:

 

Publicado por Guilherme Angra

É escritor e psicanalista. Publicou seu primeiro livro em março de 2018, Quando a Vida Vale a Pena: Reflexões sobre o Amor e Outras Doenças. Depois disso, publicou seu primeiro romance em fevereiro de 2020, o Depois de Nós. Escreve textos semanais em suas redes sociais desde 2018. Em 2021 iniciou seu maior projeto até então, o Querido Sobrevivente, que tem como objetivo ajudar as pessoas a construírem uma vida com substância. Faz postagens regularmente em suas redes sociais trazendo reflexões da vida como ela é, e oferece atendimento psicoterapêutico de forma online e presencial.

Um comentário em ““Ter ou não ter um pau-amigo?” Consultório da Patifaria #03

  1. Pau amigo é algo deprimente. Não, homens e mulheres não são iguais, para o próprio benefício da mulher. Uma mulher que se submete a esse papel, é medíocre e não consegue ver o outro lado. Virou puta gratuita. Agora, se é isso realmente que quer, ok. Já escutei depoimentos de mulheres que tinham um pau amigo e somente comentei: “Imagine que o pau dele estava em outra ontem e hoje está na sua boca”. Quando você procura “pau amigo” na internet, vem um monte de textos militantes, de feminismo libertador. Lindo. Procura “buceta amiga”. Vem somente putaria. Não ache que os homens tem a mesma visão. Falo isso porque, um homem que tem bucetas amigas não é alguém que irá prezar as bucetas amigas como uma pessoa. É um apenas um buraco para desabafos. Agora, se você é dessas que gosta de um “pau amigo”, ok, mas não venha achando que, quando encontrar alguém que você queira se relacionar verdadeiramente, com sentimentos, ele vai achar super legal você ter sido puta gratuita. Também não reclame se encontrar um que tenha um passado em puteiros, tenha bucetas amigas, e você ficar com ciúmes. Não sou moralista, mas acho que, se almeja ter alguém de verdade, não seja a caça fácil, a “iFode”. Homem de verdade, aquele que vai te considerar de verdade, não curte isso. Pau amigo é o símbolo da baixa auto-estima da mulher. Não sou moralista, já tive bucetas amigas, mas elas eram o que eram. E ainda o são. Uma casou com um cara ridículo, e acabou se submetendo a ela porque já estava ficando velha e era o que sobrava. Me encontrei com ela uns tempos atrás e estava toda infeliz, pois o cara era um estúpido com ela. Não façam isso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: