A ESPONTANEIDADE SALVARÁ A HUMANIDADE

Se me perguntassem um valor primordial para a vida, eu diria “a subjetividade”. E como não seria? Depois que aprendemos que quanto mais criamos expectativas sobre algo, mais fácil de nos afogarmos em um mundo real que não condiz com nossas fantasias; sem falar que o mundo objetivo é um saco. Faço aqui uma analogia com a maioria dos filmes de super-heróis: todos sabemos como vai terminar. Eles sempre vencem no final. É tão previsível que perco o tesão antes mesmo do filme começar.

Mas na verdade, quando digo que a subjetividade é um valor pra mim, há algo que nunca quero deixar morrer: a espontaneidade. É ser você mesmo em um mundo de gente que clama viver para os outros. Deu pra entender? É dar valor para as coisas mais simples em sua vida. Pare para pensar nos momentos mais felizes da sua jornada e pergunte-se quantos deles foi planejado, quantos deles foi tão objetivo a ponto de você saber que ia ser feliz no momento seguinte…

Faço um paralelo entre espontaneidade e subjetividade, pois o que é espontâneo torna tudo mais humano, ou seja, inesperado. As melhores pessoas que conheci são espontâneas, os melhores momentos que vivi, foram espontâneos, seja numa amizade, numa reunião empresarial, numa palestra, numa festa, num bar, numa bebedeira, no sexo. A espontaneidade salvará a humanidade.

Estamos enfados de robôs; estamos enfados de gente que finge o tempo todo ser o que não é. Que saco! Não quero ser hipócrita e dizer que temos que ser verdadeiros a todo momento; ninguém aguentaria viver uma vida só de verdades, pois seria insuportável; Nelson Rodrigues já dizia: “Mintam, por misericórdia”. Porém, viver uma vida só de mentiras e fingindo ser alguém para ser aceito no grupinho, é a vida de um verdadeiro covarde.

Sabe aquelas pessoas que dizem ser “do bem” ou que se acham puras e iluminadas? Saia de perto destes robôs vestidos de gente. Fujam para as colinas com outros seres humanos. É por isso que o politicamente incorreto se torna cada vez mais popular, pois estamos exaustos de pessoas que almejam ser perfeitas, logo, esta busca desenfreada pela perfeição torna tudo e todos previsíveis e insossos.

Acho que é por isso que tenho asco a políticos, veganos, coachings, desarmamentistas, feministas, comunistas, ateus militantes, religiosos fanáticos e outros grupos que querem passar por cima do indivíduo, querem passar por cima do humano, ou seja, querem te transformar num robô programado para a perfeição.

Publicado por Guilherme Angra

É escritor e psicoterapeuta. Publicou seu primeiro livro em março de 2018, Quando a Vida Vale a Pena: Reflexões sobre o Amor e Outras Doenças. Depois disso, publicou seu primeiro romance em fevereiro de 2020, o Depois de Nós. Escreve textos semanais em suas redes sociais desde 2018. Em 2021 iniciou seu maior projeto até então, o Querido Sobrevivente, que tem como objetivo ajudar as pessoas a construírem uma vida com substância. Faz postagens regularmente em suas redes sociais trazendo reflexões da vida como ela é, e oferece atendimento psicoterapêutico de forma online e presencial.

4 comentários em “A ESPONTANEIDADE SALVARÁ A HUMANIDADE

  1. Bom dia! Que baita texto… tenho pensado muito nisso e no quanto acabei me fechando para a espontaneidade que é a vida em movimento, a vida acontecendo. Gracias por compartilhar essa reflexão. Gracias por relembrar e dar valor ao que realmente é importante!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: