SEXO NÃO É INTIMIDADE

Nada é tão banal quanto o sexo. Ao contrário do que muitos pensam, sexo não tem nada a ver com intimidade. Podemos transar com qualquer desconhecido. Não é preciso saber nada sobre a outra pessoa, apenas seu nome, às vezes nem isso. Sexo é instinto. Qualquer alma vai clamar pelo desejo da carne, pelo desejo da reprodução biológica. Está tudo no algoritmo humano.

A maior prova de intimidade é dormir uma noite inteira com uma outra pessoa e não sentir-se um imundo; e, se possível, de conchinha. Quando isto acontece, podemos concluir que há carinho, às vezes amor, mas acima de tudo, há uma imensa intimidade entre ambos. Quantas e quantas vezes, após transar, temos vontade de fechar os olhos e não abri-los mais, muito menos dormir juntos. Sentimos nojo depois de gozarmos, nojo de estarmos ali, nojo de respeitar apenas um instinto banal, nojo de nós mesmos.

Quando você deixa-se levar apenas pelo instinto, você acaba como um animal qualquer. Um animal que come, dorme, reproduz e morre. Percebam que qualquer prazer desenfreado nos leva a isso, o sexo desenfreado nos leva à luxúria. Vivemos para saciar a vontade sexual que insiste em permear nossa alma. Se você assistiu Cinquenta Tons de Cinza e acredita que aquilo é luxúria, cuidado! Não existe contrato na luxúria, não existe controle na luxúria, não existe amor na luxúria.

Acho que é por isso que quando um casal está junto há tantos anos, a relação sexual diminui vertiginosamente, e isso é lógico, eles têm muito mais a oferecer um para o outro do que apenas um desejo incontrolável e banal. Eles estão tão íntimos que talvez apenas dormir juntos seja o suficiente. E partindo de uma premissa biológica, se você quer transar todos os dias, não namore, não case, não se aprofunde com ninguém.

Não existe nada mais fácil que transar com uma mulher diferente todos os dias. O homem, se respeitasse plenamente seu desejo sexual, transaria com várias mulheres, e quando enjoasse de alguma, apenas dispensaria e trocaria por outra, e continuaria neste ciclo infinito. E o desejo sexual masculino normalmente é maior que o desejo sexual feminino, ou seja, para nós é ainda mais fácil viver numa vida vazia, comendo um monte de gente que às vezes, nem sabemos o nome.

Já terminei um namoro apenas por causa do desejo sexual. No mesmo dia do término, saí com outra pessoa, conversamos, bebemos, transamos. Foi uma das poucas vezes que me senti tão mal na minha vida, me senti um verdadeiro animal vil. Liguei para o meu pai, chorei como uma criança que toma consciência do erro crasso que cometeu. Meu pai disse que já passara pela mesma situação. Disse que sentiu a mesma coisa. Me senti menos mal, mas não menos imundo.

E depois, quando “aproveitei” a solteirice, me acometeu ainda mais a noção de que sexo e intimidade são coisas bem antagônicas. Um beijo é mais íntimo, assistir a um filme, passear, tomar um sorvete, cozinhar, um menear de mãos, qualquer ação destas há mais intimidade entre duas almas do que propriamente o sexo.

6 comentários em “SEXO NÃO É INTIMIDADE

  1. Tua escrita é tão leve e direta que até doi, mas é uma dor positiva, da consciência, quando você se sente impelida a olhar pra dentro e se reconhecer. Esse é o mecanismo da arte, provocar reflexão, inquietação e mudança.

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s