PRAZER LÍRICO

Ela me lambe
Me encara nos olhos
Me afaga o corpo
Me mostra o norte
Suas mãos são macias como seda
E fortes como a minha
Como ela faz isso?
Doce imaginação
Cospe, lambuza
Engasga, cutuca
Acelera, se alenta
Como ela aguenta?
Continua sem pausa
Salvo quando me beija
Gemo sem temer
A memória crê
Fecho os olhos
Começam os espasmos
O prazer é memória suja
Mas suja de beleza
Inexplicável habilidade
Infindável momento
Ela sujou meu pensamento
Com erotismo e prazer
Prazer sem ver
Prazer sem ter
Prazer com o ser
Chego ao ápice
Gozo-me nas mãos
Abro os olhos
Respiro fundo
E exponho então
“Isso sim é masturbação”

Publicado por Guilherme Angra

É escritor e psicanalista. Publicou seu primeiro livro em março de 2018, Quando a Vida Vale a Pena: Reflexões sobre o Amor e Outras Doenças. Depois disso, publicou seu primeiro romance em fevereiro de 2020, o Depois de Nós. Escreve textos semanais em suas redes sociais desde 2018. Em 2021 iniciou seu maior projeto até então, o Querido Sobrevivente, que tem como objetivo ajudar as pessoas a construírem uma vida com substância. Faz postagens regularmente em suas redes sociais trazendo reflexões da vida como ela é, e oferece atendimento psicoterapêutico de forma online e presencial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: